20 de Novembro de 2018

Qual a melhor forma de chegar em Morro de São Paulo? A gente simplifica

Morro de São Paulo é um paraíso. Disso ninguém duvida. Mas chegar ao paraíso localizado na Ilha de Tinharé (município de Cairu) tem provações que fazem muita gente pensar duas vezes antes de ir. Partindo de Salvador, a forma mais comum (uma hora de ferry boat + duas horas de ônibus + meia hora de lancha rápida) demoraria, numa matemática simples, menos de quatro horas. Isto é, se toda conjunção de horários funcionasse perfeitamente. Algumas operadora de turismo fazem o trajeto com van, o que deixa o planejamento mais prático e certo. Veja como chegar em Caraíva também.

(Foto: Reproução/Flickr/Jota Freitas/Gov Ba)
O trecho final para Morro de São Paulo só pode ser feito de barco ou lancha
(Foto: Reprodução/Flickr)

 

Na vida real, você planeja sair de Salvador nos primeiros ferries (o transporte começa às 5h) e almoçar em Morro de São Paulo. Mas desembarca no terminal de Bom Despacho correndo para comprar a passagem do ônibus, porém pega fila e não consegue o ticket para o horário planejado. Aí espera (leia perde!) uma hora no terminal e toma o ônibus do horário seguinte. Desce do ônibus antes da parada na rodoviária e corre para o porto de Valença, pensando em pegar a próxima lancha. Em vão! Ela já está lotada e você precisa esperar no mínimo mais uma hora.

Esta história tensa é mais comum do que você imagina, principalmente na alta estação. Então, se você não se importa, porque quer economizar, tem tempo ou acha que esse tipo de coisa torna a viagem até mais interessante, vá em frente e gaste menos de R$ 60 para chegar a Morro de São Paulo. Mas tenha em mente que a última lancha sai de Valença às 16h. Certeza que todo esforço será recompensado quando você colocar os pés na areia e tomar o primeiro drinque à beira mar. 

(Foto: Reprodução/Flickr/Samory Pereira Santos)
Ferry boat é usado para travessia entre Salvador e Ilha de Itaparica
(Foto: Reprodução/Flickr)

 

Se você fizer (e puder pagar) outras escolhas, o percurso pode ser mais simples e rápido. De avião partindo de Salvador, a viagem demora aproximadamente 25 minutos. O táxi aéreo da RR Aviation / Aerostar  sai do aeroporto de Salvador diariamente às 12h30. Já o retorno de Morro acontece às 14h. Na alta temporada, são abertos outros horários, mas é imprescindível fazer sua reserva com antecedência. Além de desembolsar R$ 478 por pessoa, não pode ter medo de voar em aeronaves pequenas, que levam no máximo oito pessoas. O pouso pode ser feito na terceira ou na quarta praia, é bom atentar onde você irá se hospedar e se vai precisar de transfer na Ilha. 

(Foto: Reproução/Flickr/Samory Pereira Santos)
Porto de Valença: parada de lanchas e barcos para Morro de São Paulo e Boipeba
(Foto: Reprodução/Flickr)

 

Outra opção aérea é um vôo da Azul, aos sábados, que parte de Belo Horizonte (aeroporto de Confins). São 50 minutos de viagem até o aeroporto de Valença. Mas como ele fica fora da cidade, é necessário ainda pegar um ônibus até o porto. 

A segunda opção mais rápida é o transfer marítimo, cuja viagem leva entre duas horas e meia e três horas, dependendo das condições climáticas (mar e vento) e do tipo de embarcação, que pode ser lancha rápida ou catamarã. É também a condição do dia que determina como será a viagem. Por ser em mar aberto, é comum turistas se queixarem que o mar joga muito e muita gente passa mal. É basicamente questão de sorte e azar. Se você não se sente bem em mar agitado, é melhor fazer parte da viagem por terra.

O local de partida é o Terminal Marítimo de Salvador próximo do Mercado Modelo, no Comércio.  O desembarque é feito no cais de Morro de São Paulo, próximo à principal vila do balneário. Dependendo da época e demanda o valor para o transfer marítimo varia entre R$ 97 e R$ 105 por pessoa e por trecho. As saídas de Salvador começam às 8h30 e acontecem até as 14h30, com intervalos.

Muita gente também vai de carro para Valença, via ferry boat e BA-001 (104 km). Com pelo menos três pessoas no automóvel o custo benefício é melhor do que fazer o combo ferry, ônibus e lanha. Mas essa opção deve ser repensada em feriados prolongados e no verão, quando a procura é grande. A fila do ferry boat costuma ficar enorme e não é raro esperar mais do que quatro, cinco horas. Contra esse percalço há duas opções: comprar passagem de hora marcada com antecedência ou fazer a viagem por terra de Salvador a Valença, via BR 324 e BR 101 (277 km).

Nesse caso, a forma mais usada é ir até a cidade e deixar o carro em estacionamentos particulares. A diária varia em função da distância do porto, da quantidade de dias que ficará e da época do ano, podendo chegar a R$ 60. Pesquise opções e chore que o valor baixa: dá para pagar metade disso por dia. Existem vários estacionamentos próximos ao porto, alguns cobertos, mas nem todos funcionam 24 horas. Em seguida, comprar o ticket de lancha (aproximadamente R$ 30) e percorrer mais 30 minutos de viagem até Morro de São Paulo. 

No entanto, nos últimos anos, outra opção tem se popularizado por ser mais barata (metade do preço) e mais rápida (metade do tempo). É matar dois coelhos com uma cajadada só. É a mais usada por quem é da região de Valença mesmo. Os turistas de fora desconhecem ou não confiam tanto. Mas quem é de Valença usa, abusa e garante que é bastante segura. Nem é necessário entrar na sede do município. Assim já se ganha algum tempo evitando o engarrafamento que as poucas sinaleiras (semáforos) do trânsito causam, seja dia de feira ou não. 

O segredo é, antes de chegar em Valença, pela BA 001, pegar a estrada em direção à Praia de Guaibim (BA-887) e depois o acesso à BA-885 em direção à Praia Ponta do Curral. Lá fica o Atracadouro Bom Jardim. Todo o trecho tem apenas 14km, com acesso tranquilo. Tem alguns buracos, mas nada que atrapalhe a viagem. A gente não devia, mas já está acostumado com as estradas estaduais do país.  O esquema é o mesmo, deixar o carro em estacionamento (e pagar no máximo R$ 15) e em seguida tomar o barco no atracadouro. A tarifa da lancha rápida sai por cerca de R$ 17 e a viagem dura entre dez e 15 minutos. Já com o barco convencional (aqueles toc toc) o custo é R$ 10 e demora cerca de 30 minutos. Vale olhar no mapa e ver que o trecho a ser percorrido no mar é muito menor. 

Se ligue!

Preços e serviços apurados em setembro de 2017

Whatsapp

ÚLTIMOS POSTS

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!