17 de Outubro de 2018

Moreré é para quem gosta de colocar a barraca nas costas e curtir o mar cristalino

Pelo mar transparente, poderia ser o Caribe. Pelo astral dos visitantes, poderia ser o Capão. Esses são os dois pontos que fazem Moreré tão singular. A praia, na Ilha de Boipeba, na Costa do Dendê, é reduto de viajantes mais alternativos vindos de todo o país. 

Piscina natural é um dos principais atrativos de de Moreré, mas a vila é mais do que isso  
(Foto: Reprodução Instagram boipeba_emfotos)

 

Nem precisa ter um amigo tão “hari bol” para já ter ouvido histórias de quem passou carnaval ou réveillon no lugar (ou morre de vontade de ir). É principalmente nessas épocas, que grupos de jovens colocam a barraca nas costas e rumam ao paraíso. 

Amendoeiras fazem sombra na praia de Moreré, onde existem poucos bares e restaurantes
(Foto: Reprodução Instagram boipeba_emfotos)

 

Os campings são a maior oferta de hospedagem no vilarejo praiano. Contando nos dedos, até dá para encontrar pousada, kitnet ou casa de temporada para alugar por lá. Não importa o que escolher, a vibe será simples, sempre com pé na areia, a poucos metros do mar. 

A maior parte dos campings literalmente margeia a praia, onde amendoeiras fornecem sombra boa parte do dia. Com a maré cheia, dá para escutar, de dentro das barracas, as ondas batendo. Aí é só fazer uma fogueira e observar o céu mega estrelado. 

A paisagem se transforma com a maré baixa, um convite para aquele "baba"
(Foto: Reprodução Instagram xludmilacunhax)

 

Sossegue, nem nos feriadões Moreré fica lotada. Nessas épocas, o movimento é maior, mas tudo continua fluindo muito organicamente no local. São poucas vendas, restaurantes, bares de praia. Então é bom ir preparado e levar o que for precisar… mas sempre rola um pescador vendendo seu peixe. 

O acesso mais difícil faz com que só quem tenha realmente negócio escolha o local como destino. Depois de fazer os trajetos terrestre (carro ou ônibus até Valença ou Graciosa) e marítimo (lancha ou barquinho toc toc até o povoado de Velha Boipeba, principal da ilha), chegar a Moreré ainda exige os últimos 40 minutos de viagem de trator, sacolejando num sobe e desce de terreno arenoso. O trator sai com o mínimo de seis pessoas ao valor de R$ 10 por passageiro.

Mergulho com snorkel é opção nos passeios que saem de Morro de São Paulo e Boipeba, com parada em Moreré
(Foto: Reprodução Flickr Jean Delard de Rigoulières)

 

A alternativa a esse último “desafio” é percorrer 6 km de lindíssimas paisagens pela praia. Mas isso só é possível com a maré baixa, pois é necessário atravessar um trecho de rio. Se aventura for realmente a sua, informe-se antes sobre a maré para não se arriscar. 

O negócio é demorado, mas certamente será recompensante. Por isso mesmo, se permita ficar mais de três dias para conseguir desacelerar e viver Moreré como experiência. Para qualquer lado que andar, você encontrará belas praias, como Bainema, Cueira e a mais distante Ponta dos Castelhanos. Basta levar como companheiros inseparáveis uma garrafa de água, um chapéu e protetor solar. Coqueirais a perder de vista compõem a paisagem que tem como ponto alto as piscinas naturais

Na dúvida? Escolha Bainema
(Foto: Reprodução Instagram boipeba_emfotos)

 

Para quem está hospedado em Boipeba e em Morro de São Paulo, é muito fácil encontrar  passeios de lancha que ofereçam no roteiro paradas nas piscinas de Moreré. Mas aí a vibe é outra. Aquele sobe e desce do barco, para aqui, para ali, meia hora de mergulho com snorkel… Assim, não se pode dizer que se conheceu Moreré, apenas passeou ou passou. Se essa for a sua, tudo bem. Mas é sempre bom saber que existem outras possibilidades. 

 


Se ligue!

Lanchas rápidas saem de Valença para Boipeba; Graciosa é outra opção

Preços e serviços apurados em janeiro de 2018

Whatsapp

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!