25 de Setembro de 2018

Dos pequenos detalhes às grandes coleções: coloque no roteiro o museu mais antigo da Bahia

O Corredor da Vitória, uma das avenidas mais charmosas de Salvador, abriga um lugar onde os detalhes são imperativos. Da porta de entrada aos degraus: tudo no Museu de Arte da Bahia é arte. Se no seu roteiro museu é o que não pode faltar, em sua próxima visita à capital baiana (ou no próximo fim de semana, pra quem mora por aqui)  tenha em mente o MAB, como é conhecido este senhor centenário. O museu mais antigo do estado e um dos 10 mais velhos do país completa 100 anos em 2018. 

Dê uma olhada na programação cultural para ver qual exposição estará em cartaz. A curadoria costuma ser primorosa e abraçar muitos eventos de formação e diversas linguagens artísticas, muitas delas, inclusive, tendo as crianças como alvo. 

O charme do Corredor da Vitória e a tradição do MAB: museu mais antigo da Bahia
(Foto: Reprodução/Instagram lorenamorgana)

 

Mas se não tiver nenhuma novidade escalada, vá mesmo assim. Além da visitação ser gratuita, casarão e acervo permanente da instituição sustentam um passeio e tanto!  No MAB estão coleções de diversas famílias tradicionais do estado, organizadas desde meados do século XIX. 

Da coleção de pintura do Conselheiro Jonatas Abbott, dos séculos XVII e XVIII, de origem italiana, francesa, flamenga, holandesa, destaca-de o quadro da Escola de Caravaggio “David com a Cabeça de Golias. Já a de Francisco Marques de Goés Calmon reúne importantes conjuntos de artes decorativas, das quais se destacam porcelanas orientais e o conjunto de “louça histórica” que pertenceu a vários representantes da aristocracia brasileira.

A beleza mora nos detalhes, desde a portada, na entrada
(Foto: Reprodução/Instagram luisa_de_azevedo_dos_santos)

 

Destaque para peças decorativas, entre eles mobiliários, pratarias, esculturas e pinturas da escola baiana e de artistas estrangeiros, datadas a partir do século XVI. Os pintores baianos Presciliano Silva, Alberto Valença e Mendonça Filho estão representados no MAB. No andar térreo encontram-se gravuras que remetem a um passeio pela cidade de Salvador no séc. XIX, com mapas e aspectos da cidade do sec. XVII, na época da invasão holandesa em 1624. A riqueza do acervo tem mais de 13 mil obras, que também inclui peças documentais, como fotografias, mapas e  correspondências.

Desde 1982, a instituição funciona no casarão sisudo de número 2340 da Avenida Sete de Setembro. O Palácio da Vitória é uma edificação em estilo neocolonial que serviu como sede da Secretaria de Educação e Saúde.

Mobiliário e peças de decoração do acervo permanente
(Foto: Reprodução/Instagram roger_maissonave_neinhaus)

 

O local é um convite para apreciação das pequenas coisas, onde cada detalhe tem história. A portada é o que logo chama a atenção. Seiscentista em cantaria e madeira entalhada, de 1674, é proveniente do Solar João de Aguiar Matos. Sua moldura foi feita em arenito, formando desenho de tranças e frontão com volutas. Em jacarandá e vinhático, é entalhada e decorada com motivos de painéis retangulares e máscaras em baixo-relevo. 

O corrimão escalonado da escada nobre é outra estrela do MAB: formado por seções de uma grade de comunhão, com colunas torneadas e figuras entalhadas, bastante representativo da talha barroca. É procedente do antigo Convento de Santo Antônio do Paraguaçu, no Recôncavo Baiano. De vez em quando, também baixe o olhar para apreciar o piso.

Uma tarde no MAB: pra voltar no tempo
(Foto: Reprodução/Instagram wwake.up)

 

A azulejaria portuguesa também é destaque nos espaços internos dos dois andares do edifício. No hall, você cruzará com uma série de estátuas em mármore, entre elas, quatro obras alegóricas das estações, que originalmente decoravam a balaustrada da Praça Municipal, próxima ao Elevador Lacerda. 

 

Para ter uma tarde com mais arte ainda, inclua o Palacete das Artes no seu roteiro também. Além de exposições e um casarão incrível, lá você encontra um restaurante dos bons. Dá para ir a pé de um lugar ao outro, em menos de dez minutos. O caminho é sombreado. Uma delícia de passeio

 

Se ligue!

Museu de Arte da Bahia (MAB)
Av. Sete de Setembro, 2340, Corredor da Vitória, Salvador, 71 3117-6902
Terça a sexta, 13h às 19h; sábados, domingos e feriados, 14h às 19 horas, grátis
Preços e serviços apurados em dezembro de 2017

Whatsapp

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!