18 de Julho de 2018

Passar uma tarde em... Ponta de Humaitá! Coloque no seu roteiro esse cantinho de Salvador

Com tanto mar para o sol se deitar nos finais de tarde, fica até difícil escolher o melhor pôr do sol de Salvador. Mas, se essa lista existe, a Ponta de Humaitá está, sem dúvidas, em disparada no topo. Confira abaixo os motivos pelos quais você tem que incluir o point dos jovens e famílias da Cidade Baixa no seu roteiro na capital baiana, especialmente no dia em que for à Igreja do Bonfim, fica pertinho, dá para ir a pé. 

1. Pôr do sol

Independentemente do tempo, sempre é incrível ver o sol se aproximar do marzão e sumir atrás da Ilha de Itaparica 

(Foto: Reprodução Instagram cbxfotos)


       
2. Os navios passando

Observar o vai vem de navios faz com que você nem sinta o tempo passar…     

(Foto: Reprodução Instagram rafa_espindolaaa)

3. A vista 

Se de um lado está o mar e a ilha, do outro você vê Salvador majestosa em seus contrastes, da Vitória à Cidade Baixa. Bem pertinho está o Forte de Monte Serrat. Espie o olho para identificar lá longe o Forte de São Marcelo e o Elevador Lacerda, o Santo Antônio Além do Carmo

4. O pastel e o caldo de cana

O cantinho do caldo de cana e da água de coco abre ainda pela manhã e é certeza de refresco nos dias quentes. Já o pastel funciona nos fins de tarde, no fundo da igrejinha

5. O bolinho de bacalhau e a cerveja

No Humaitá Restaurante e Bar peça uma porção de bolinhos de bacalhau e uma cerveja para gelada para apreciar a vista. O restaurante está instalado em um casarão cheio de história, datado do século 17, ainda que mal conservado, vale a parada

 6. O balé dos meninos

Assim como no Porto da Barra, o Humaitá também é ponto de encontro dos destemidos “Capitães da Areia”, meninos que se divertem saltando no mar. É lindo assistir ao espetáculo de piruetas

(Foto: Reprodução Instagram tiagoxavierfotografia)

     
7. A capoeira dos domingos

Nos fins de tarde de domingo, é certa uma grande roda de capoeira. Todo mundo para pra ver a atração e há quem ensaie uma ginga

    8. As oferendas

No Humaitá também é comum encontrar grupos de matriz africana fazendo suas oferendas. É bonito assistir aos pequenos grupos chegando sob uma alvorada de fogos

(Foto: Reprodução Instagram sofiacampos2105)

 

9. A igrejinha

Existe grande controvérsia sobre a fundação da primitiva ermida beneditina: se deve-se a um militar espanhol, no final do século XVI, devoto da Virgem de MonSerrate, ou construída pelos senhores da Torre de Garcia D'Ávila, no mesmo período. Independentemente disso, será uma grande sorte se ela estiver aberta e você puder visitá-la

(Foto: Reprodução Instagram tiagoxavierfotografia)

10.  A música

O local é ponto de encontro de jovens, que costumam sentar na grama e tocar violão. No fim de tarde, em qualquer dia da semana, eles estão por lá… 

 

Whatsapp

ÚLTIMOS POSTS

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!