25 de Maio de 2018

Do litoral ao sertão: Dona Mariquita te leva em uma viagem gastronômica pela culinária baiana

Comida boa, além de pôr a mesa, também carrega história e cultura. E é justamente nisso que o restaurante Dona Mariquita acerta em cheio com o título de Comida Patrimonial da Bahia. A casa situada na Rua do Meio, no Rio Vermelho, em Salvador, tem um pé em cada canto do estado, encantando com os sabores da rica gastronomia baiana.

Cada pedido é uma descoberta da variedade de pratos por trás do “carro-chefe” mais conhecido.  A impressão é de que a chef Leila Carreiro nos conduz em um incrível passeio, que vai da feira livre às memórias afetivas. 

Arroz de hauçá e moqueca de frutos do mar
(Foto: Equipe na Bahia)

 

Quer moqueca? Tem opções pra deixar qualquer libriano com dificuldade de escolher: de feijão, de frutos do mar, de caju com coco fresco e de palmito de jaca e coco verde (vegetarianas).  Custam em torno de R$ 80 e servem duas pessoas. Arroz de coco ou arrroz de hauçá (com carne seca) e farofa de dendê são os acompanhamentos e merecem palmas à parte. 

Quer feijoada? Tem de mocotó, de frutos do mar, de andu (espécie conhecida no Norte e Nordeste) e moqueca de feijão (entra nas duas contas, certo?).

Saladinha de preguari, caldinho de sururu e batidinha de cajá: pra já chegar chegando
(Foto: Reprodução Instagram @donamariquita)

 

Quem tá a fim de comer as iguarias oferecidas a Cosme e Damião, não precisa esperar setembro. No Dona Mariquita também é garantido encontrar caruru e vatapá em qualquer época do ano. 

Nem é preciso ir ao Recôncavo para comer aquela maniçoba de lamber os beiços, muito menos ao sertão para provar carne seca na moranga e galinha de molho pardo. 

 

Pudim de tapioca com calda de melaço
(Foto: Equipe na Bahia)

 

Já na entrada dá para começar a viagem pelo estado: da crocante passarinha frita do interior (não confunda com o frango, é baço de boi mesmo!) às delícias do litoral, como casquinha de siri, saladinha de preguari e caldinho de sururu (dois mariscos). 

Para abrir o apetite, aposte na batidinha de cajá. E para adoçar a vida em grande estilo peça pudim de tapioca com calda de melaço, sorvete de coco com goiaba em compota ou cocadas. 

Decoração rústica é inspirada na cultura popular baiana: quase uma feira
(Foto: Reprodução Instagram @donamariquita)

 

O ambiente também é um primor, com decoração rústica, cheia de peças em barro, palha e muita renda. Tudo isso chega à mesa. Paredes de taipa são decoradas por gaiolas e frutas: quase uma feira livre! O carrinho de café, um ícone da nossa cultura popular, também é cultuado por lá. 

 

Se ligue!
Dona Mariquita @donamariquita
Rua do Meio, 178, Rio Vermelho, Salvador, Bahia / 71 3334-6947 / site
Terça a domingo, 12h às 17h 

Preços e serviços apurados em fevereiro de 2018

Whatsapp

ÚLTIMOS POSTS

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!