17 de Agosto de 2018

7 praias do Litoral Norte para você escolher a que mais tem a ver com sua viagem

Tá de passagem por Salvador, já fez todos os roteiros turísticos da cidade e quer explorar mais coisas por perto? Alugue um carro e se pique pra conhecer as praias do Litoral Norte, como a Costa dos Coqueiros é conhecida. A gente vai te acompanhar nessa viagem seguindo a Rodovia BA-099, que margeia as praias e segue até Sergipe, com extensão total de 217 Km, logo depois do pedágio de Lauro de Freitas (confira aqui preços).

 

Nossa primeira dica de que você não vai se arrepender de dar uma parada é Arembepe. Famosa por abrigar uma antiga aldeia hippie, que encantou artistas como Janis Joplin e Mick Jagger, um dos poucos redutos do tipo no mundo inteiro. Inclusive foi lá que os sócios João Sá e Thierry Nicodème se conheceram e anos depois criaram o restaurante Mar Aberto, um dos mais famosos da localidade, que fica em uma casa à beira-mar (Largo de São Francisco, 43, tel. 71/3624-1257/99134-4410). A especialidade da cozinha são peixes e frutos do mar. As praias permitem um banho tranquilo por conta dos recifes. Na maré baixa, elas são tomadas por piscinas naturais.

 

Saindo de Arembepe nosso próximo destino é a Praia do Forte, a mais famosa de todas do Litoral Norte. É um destino perfeito para quem gosta de vilarejo com total infra-estrutura e, mesmo com o crescimento e aumento de visitas ao longo dos anos, ainda tem cara de vila de pescadores. PF, como é conhecida, é famosa pelas águas tranquilas e bem quentinhas. Um dos melhores banhos de mar é na Praia do Portinho, que fica perto da igreja. A praia da Pedra do Chapéu também é um bom pico. Na maré baixa, aproveita as piscinas naturais do Papa-Gente. Uma das visitas obrigatórias em PF é o Museu do TAMAR, criado em 1982. O local ocupa uma área total de dez mil metros quadrados. O projeto cuida da preservação das espécies de tartarugas que desovam no local. Vale a pena visitar e o ingresso custa R$ 24. 

Para comer, a parada obrigatória é no Bar do Souza, famosíssimo pelo bolinho de peixe, com música ao vivo às sextas, sábados e feriados. O local fica na Avenida, onde também estão outros restaurantes e lanchonetes, como a Casa de Farinha. Aí, dê uma parada e prove uma uma das melhores tapiocas da região. É possível que tenha fila, mas o tempo de espera vai valer a pena. Outra boa opção é o Tango Café, que serve tortas, sanduíches e também café da manhã. 

 

Saímos de Praia do Forte e vamos para Imbassaí. É uma vila pequena com bem menos infraestrutura que a primeira, mas nem por isso a visita é menos divertida e prazerosa. Quem gosta de alternar entre banho de rio e de mar, Imbassaí é o lugar ideal. Onde os dois se encontram é um lindo lugar. Se está tomando banho, aconselhamos comer em uma das barracas de praias mais famosas do local, a Porto da Jangada, que tem umas redes para relaxar ouvindo o barulho do mar. Caso prefira algo mais sofisticado nossa dica é o Jerimum Café, que serve pratos individuais a partir de R$ 38. No mesmo local tem a Nega Fulô Pizzaria. A massa da pizza é fininha e crocante. Outro lugar onde a comida é deliciosa é o Restaurante da Vânia, que oferece pratos com peixes e frutos do mar com sabor carregado de Bahia.

 

Se preferir não comer em Imbassaí, nossa dica é sair da cidade, seguir um pouco mais adiante e parar em Diogo. Fica muito perto, a cerca de 5 Km de distância. Não se incomode com esse pequeno trecho de viagem pois o almoço no restaurante Sombra da Mangueira vai fazer cada metro valer a pena. O local é lindo e, como o nome sugere, fica embaixo de uma mangueira enorme. Não se preocupe com o medo de ter mangas caindo em sua cabeça, uma rede protege os clientes do restaurante e assegura que eles tenham a melhor experiência gastronômica. A moqueca, que pode ser de várias coisas e custa XXX. Diogo é uma vila muito pequena e com menos infraestrutura que Imbassaí. É o melhor destino para quem quer paz, sossego e tranquilidade, inclusive no banho de mar, com praias quase desertas.

 

Seguimos viagem para Costa do Sauípe, que é um destino-hospedagem. Explicamos: o grande forte daqui é o complexo de resorts all inclusive e quase tudo no local envolve estar hospedado nele. Possui três praias diferentes, a Tranquila, com piscinas naturais formadas na maré baixa, a da Oca, badaladíssima com vôlei, feira de artesanato local e aulas de Surfe, e a Selvagem, ideal para caminhadas tranquilas. Para se divertir à noite, tem a Vila Nova Praia, que tem opções de lojas, desde artesanato local até grandes marcas. É uma vilinha que recebe todas as noites shows e performances de artistas locais. É o point de encontro dos hóspedes. A hospedagem nesse paraíso custa a partir de R$ 500 por noite em um quarto duplo. 

 

Adiante, na Linha Verde, tem dois destinos que também tratam-se de vilas pequenas. O primeiro é Massarandupió, única praia no estado inteiro onde o banho sem roupa é liberado legalmente. O local não tem grande diferença de outras praias: serviço de barraca com comida e bebidas. Só são permitidos casais ou mulheres; homens desacompanhados não podem acessar à praia demarcada para o nudismo. Mas tem uma parte da praia em que tirar a roupa não é obrigatório. 

 

O outro pequeno vilarejo é Mangue Seco, uma das últimas praias do Litoral Norte baiano. O local recebe muitos visitantes pela beleza das praias, o sossego e a fama conseguida pela novela Tieta. Pela dificuldade em chegar e por ser mais distante de Salvador, não aconselhamos deixar ela por último. Mangue Seco é destino para ser conhecido sozinho. Para chegar lá de carro é preciso ir até a Vila do Pontal, em Sergipe, deixar o carro e atravessar de barco ou lancha rápida. Ao chegar, vai se deparar com o vilarejo bem pequeno. Lá, parece que o tempo esqueceu de passar: uma igrejinha, várias casinhas e ao redor delas, areia. Uma das coisas mais legais a fazer por lá é um passeio de bugue nas dunas e finalizar a voltinha na praia. Basta combinar a hora da volta e o bugueiro estará lá para te buscar. O banho de mar é tranquilo com ondas intermitentes e mar nem sempre tão azul.

Preços e serviços apurados em setembro de 2017

Whatsapp

ÚLTIMOS POSTS

Galeria

Suba 100: mountain bike no Vale do Jiquiriçá
Pensou em praia? Veja algumas das mais bonitas
Ver todas as galerias

Eu fui!